Por que não busco a felicidade

Gatsby estende a mão rumo à simbólica luz verde em frente a sua casa, em O Grande Gatsby — Warner Bros., 2013

Ben Platt canta assim:

Quando você é jovem, deseja ser mais velho. E, quando fica mais velho, deseja que o tempo volte atrás.

Older — Ben Platt, Jennifer Decilveo, Michael Pollack, Nate Cyphert

Parte do motivo de nos identificarmos tanto com essas palavras é que aprendemos a associar a felicidade com o futuro.

Quando eu tiver minha independência… Quando eu morar naquela cidade… Quando ocupar aquele cargo… Quando formar uma família… Ganhar um salário X… Aí, sim!

Estamos sempre perguntando por que não somos felizes, mas relegamos a felicidade a um cenário além do nosso alcance. Raramente imaginamos ser felizes aqui e agora, com todos os nossos problemas. A felicidade fica num mundo imaginário que não sabemos se um dia vai se manifestar, onde superamos o que temos hoje e adquirimos o que ainda não temos.

Lembra quando os adultos disseram que uma coisa não era tão legal quanto parecia na propaganda? Mas você insistiu até ganhar aquilo de presente. Pegou na mão, teve uma euforia que durou cinco minutos, e percebeu: não era tão incrível quanto parecia. Mas não aprendemos a lição. O mundo está cheio de gente grande que colocou todas as suas fichas num sonho que perdeu a graça logo que se realizou. Barbara Axt escreveu:

Felicidade é uma cenoura pendurada numa vara de pescar amarrada no nosso corpo. Às vezes, com muito esforço, conseguimos dar uma mordidinha. Mas a cenoura continua lá adiante, apetitosa, nos empurrando para a frente.

Leia mais aqui.

Jim Carrey já disse que “todo mundo deveria ficar rico e famoso, e fazer tudo o que sonhou na vida, para ver que isso não é a resposta”. E você deve ter ouvido o mesmo tipo de depoimento de outras celebridades que alcançaram “tudo”. Ou talvez tenha escutado, em alguma palestra do TED ou num documentário, que as pessoas mais felizes do mundo não estão procurando ser felizes.

Para mim, a felicidade não pode ser um alvo, porque quero ser feliz aqui e agora, não apenas no futuro. Eu não acredito que possa ser feliz buscando a felicidade, porque você só busca o que não possui.

Quem nunca disse “Eu era feliz e não sabia” já ouviu alguém dizer. A gente achava que a felicidade estava no mais: mais do que tínhamos, mais do que éramos, mais do que fazíamos. Olhamos para a felicidade como um lindo horizonte que nos distraiu da beleza que nos cercava no momento. E, quando chegamos ao que vislumbramos, não passava de uma miragem.

Não estou dizendo que a felicidade não existe. Antes de decidir isso, a gente precisaria definir o que é felicidade. Mas quem diz “Eu era feliz e não sabia” afirma que a felicidade já fez parte da sua vida, sem a ajuda do que o futuro reservava. Para mim, isso significa que a felicidade não está nas coisas. Não vou reforçar o clichê de que ela está “dentro de nós”. Mas, no momento, acredito que ela não é algo que se alcança nem se possui — é algo que se pratica.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s